No meu jardim tenho a mais bela e doce das flores... a minha Matilde...
Sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

Breves

  1. O pai passou a semana entre o médico de família e os laboratórios de análises, para ser presenteado, ontem, em plena consulta, com um "Afinal o que é que está aqui a fazer? Você não tem nada!" por parte da Dra. A febre alta tem vindo a descer e a manifestar-se apenas ao fim do dia e hoje ainda não apareceu. Esperemos que assim continue. Não fazemos ideia de que é que o atingiu, os exames que fez não acusaram nada, mas andou assim durante 15 dias. Continua bastante abalado, perdeu 5k, cansa-se imenso com pouca coisa, mas o ar já é outro. Hoje até já passou o dia a brincar com a filha. Vai ser desta (esperamos!)
  2. Embora já tenha tido uma reunião na escola, continuo à espera de mais novidades. Parece que as mudanças estão finalmente concluídas, mas a nova escola assemelha-se a um acampamento e daqueles bem amontoados! Caixotes por todo o lado, gente em tudo quanto é canto, armários embalados e embrulhados em papel de celofane, papéis espalhados... O ano vai ter de começar (na próxima semana), em plena bagunça (tipicamente portuguesa), mas isso até nem é o que mais me tem preocupado. Nesta fase do campeonato, ainda não faço ideia de que turmas, anos ou disciplinas me vão tocar - disseram-me por alto, mas também já me disseram que tinha havido alterações, enfim... Acho que é segunda! E eu que gosto tanto de me organizar calmamente - trabalhar sob pressão não costuma correr bem.
  3. A Mi está a cada dia que passa mais e mais gira, sociável - mete-se com todos, ri-se imenso, faz festinhas... Ávida por conhecer e experimentar tudo, sem um pingo de medo de cair ou de se magoar, já só se quer de pé, pelo que anda sempre a pedir a nossa ajuda para que a seguremos de modo a deslocar-se para onde quer. E não, não anda devagarinho, corre em direcção às pessoas e chama, ri-se e abre a boca toda num sorriso enorme do tipo "Já viste o que eu consigo fazer? Não sou tão irresistível?" Claro que o parque já está cá em casa e claro que ela não se aguenta lá por muito tempo...

Apesar de tantas contrariedades, o balanço final é claramente positivo. Falta só desengonhar o ponto 2 e, porque para o fazer conto também com uma valiosa ajuda, tenho mesmo de tecer aqui um grande elogio a quatro colegas com quem me cruzei em Alhandra. Sandra, Célia, Teresa e Ana Cristina, vocês não existem... Todas me responderam e todas, sem excepção, me mostraram tanta disponibilidade, simpatia e carinho... Muito e muito obrigada! Mas que grande sortuda fui eu por me ter cruzado convosco.

publicado por flordemiosotis às 21:59
link | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres


Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Atitudes que surpreendem!

. Da mãe...

. Da Matilde...

. Fofices!

. Ai!

. O que me fez voltar!

. Eis-me again!

. Há registos que valem sem...

. Breve

. "Paia outa vez"

.arquivos

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010